TERAPIA DO ELOGIO

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Renomados terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram uma recente pesquisa onde nota-se que os membros das famílias brasileiras estão cada vez mais frios: não existe mais carinho, não valorizam mais as qualidades, só se ouvem críticas.

As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam valorizando os defeitos dos outros.

Por isso, os relacionamentos de hoje não duram.

A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias de média e alta renda. Não vemos mais homens elogiando suas mulheres ou vice-versa, não vemos chefes elogiando o trabalho de seus subordinados, não vemos mais pais e filhos se elogiando;
amigos, etc.

Só vemos pessoas fúteis valorizando artistas, cantores, pessoas que usam a imagem para ganhar dinheiro e que, por conseqüência são pessoas que tem a obrigação de cuidar do corpo, do rosto.

Essa ausência de elogio tem afetado muito as famílias.

A falta de diálogo em seus lares, o excesso de orgulho impede que as pessoas digam o que sentem e levam essa carência para dentro dos consultórios.

Acabam com seus casamentos, acabam procurando em outras pessoas o que não conseguem dentro de casa.

Vamos começar a valorizar nossas famílias, amigos, alunos,subordinados. Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a ética, a beleza de nossos parceiros ou nossas parceiras, o comportamento de nossos filhos.

Vamos observar o que as pessoas gostam. O bom profissional gosta de ser reconhecido, o bom filho gosta de ser reconhecido, o bom pai ou a boa mãe gostam de ser reconhecidos, o bom amigo, a boa dona de casa, a mulher que se cuida, o homem que se cuida, enfim vivemos numa sociedade em que um precisa do outro; é impossível um homem viver sozinho, e os elogios são a motivação na vida de qualquer pessoa.

Quantas pessoas você poderá fazer
feliz hoje elogiando de alguma forma?

OS BURROS E O MERCADO


Uma vez, num pequeno e distante vilarejo, apareceu um homem
anunciando que compraria burros por R$10,00 cada. Como havia muitos
burros na região, os aldeões iniciaram a caçada. O homem comprou
centenas de burros a R$10,00, e como os aldeões diminuíram o esforço
na caça, o homem anunciou que pagaria R$20,00 por cada burro.

Os aldeões foram novamente à caça, mas logo os burros foram
escasseando e os aldeões desistiram da busca. A oferta aumentou
então para R$25,00 e a quantidade de burros ficou tão pequena que já
não havia mais interesse em caçá-los. O homem então anunciou que
compraria cada burro por R$50,00! Como iria à cidade grande,
deixaria seu assistente cuidando da compra dos burros.

Na ausência do homem, seu assistente propôs aos aldeões: - "Sabem os
burros que o homem comprou de vocês? Eu posso vendê-los a vocês a
R$35,00 cada. Quando o homem voltar da cidade, vocês vendem a ele
pelos R$50,00 que ele oferece, e ganham uma boa bolada".

Os aldeões pegaram suas economias e compraram todos os burros do
assistente. Os dias se passaram, e eles nunca mais viram nem o
homem, nem o seu assistente, somente burros por todos os lados.

"Entendeu agora como funciona o mercado de ações?"

VOCÊ DANÇA BEM?


Você é competente naquilo que faz, mas por alguma razão outras pessoas são
Escolhidas em seu lugar?

Você conhece seu produto melhor do que qualquer outro, mas vendedores
Aparentemente inexperientes vendem muito mais?

Sua empresa, ou departamento está implantando novas estratégias e táticas
administrativas, mas uma concorrente, aparentemente menos organizada e frágil,
está tomando o mercado e sendo mais bem sucedida?

Talvez seu problema seja o de estar confundindo ficção com realidade.
Na ficção que nos contaram, o importante eram as coisas, estratégias, sistemas,
produtos, planilhas, crenças. Na realidade, o importante são as pessoas.
Não existe nada sem pessoas. Não existem vendas - portanto, não existe economia
de mercado - não existem casamentos, não existem famílias e, para ser franco, não
existe sequer civilização.

Tudo o que você faz, começa e termina em pessoas.
Se você tivesse que passar o resto da sua vida com todas as riquezas do universo...
sozinho em uma ilha deserta de que valeria qualquer sucesso?
Você - e eu - precisamos compartilhar o tempo, a vida e as experiências com outras
pessoas.

Empresas que se esquecem deste fator, se concentrando somente no balanço do
trimestre, acabam soterradas por guerrilheiros dos negócios ou sabotadas por
inúmeros funcionários descontentes que, na melhor das hipóteses, entram em
"operação padrão".

Você sabe ser genial, mas as pessoas gostam de trabalhar com você? (Eu não
perguntei se elas gostam de passear com você. Isso é fácil.
Perguntei se elas gostam de trabalhar com você).
Seus chefes, subordinados e colegas confiam em você como profissional e gostam
de trabalhar com você?

Se apenas uma dessas perguntas tiver como resposta "não", você ficará abaixo de
onde pode chegar.

Se não gostam de estar com você, se notam que você as vê somente como um
instrumento (para gerar vendas, por exemplo), o primeiro vendedor "amigo" que
aparecer vai tomar seu cliente.

Para sempre. Seus funcionários vêem você como um líder, ou como um analista,
que corta pessoal sem se preocupar com o "moral" das tropas. Alguém em quem
não podem confiar?

Agora deixe-me esclarecer um ponto. Isso não significa que você deva ser "amigo"
de todos, ou um bajulador.
Seja você mesmo. Sempre. Dá menos trabalho! Faça o que tem que ser feito.

Mas, se você não é parte da solução na empresa, na família, no romance, no clube
ou na sociedade, então você é parte do problema.
E se este é seu caso, cuidado: problemas não são convidados para subir na empresa.
Problemas não são bem vindos no casamento.
Problemas não são eleitos. Problemas são e-v-i-t-a-d-o-s, mesmo que inconscientemente.

Seja a solução, concentrando-se nas pessoas. O que elas realmente buscam?

Do que precisam? O que querem?
Você deve buscar a competência técnica, claro. Mas não precisa ser perfeito como um
robô, porque somente pessoas avançam.
Robôs a gente constrói, ou desliga.

E o único modo de pessoas avançarem com lastro duradouro é quando são apoiadas
por outras pessoas.
Você é apoiado por outras pessoas?

Em outras palavras, depois da sua competência técnica, seus relacionamentos são a
fonte mais importante para o seu futuro, em todos os níveis.
Seja na carreira, na família ou na sociedade.
Por isso, lembre-se do que disse Michael Leboeuf:

"Só porque você sabe dançar bem, não significa que vai ser convidado para o baile".
E o baile da vida é bem curto. Curto demais. Não espere a última música para entender isso.

Tudo começa, e termina, nas pessoas.

O PIQUENIQUE DAS TARTARUGAS

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Uma família de tartarugas decidiu sair para um piquenique.
As tartarugas, sendo naturalmente lentas, levaram 7 anos preparando-se para o passeio.
Passados 6 meses, após acharem o lugar ideal, ao desembalarem a cesta de piquenique descobriram que estavam sem sal.
Então, designaram a tartaruga mais nova para voltar em casa e pegar o sal, por ser a mais rápida.
A pequena tartaruga lamentou, chorou e esperneou.
Concordou em ir, mas com uma condição: que ninguém comeria até que ela retornasse.

Três anos se passaram... Seis anos... e a pequenina não tinha retornado.
Ao sétimo ano de sua ausência, a tartaruga mais velha já não suportando mais a fome, decidiu desembalar um sanduíche.
Nesta hora, a pequena tartaruga saiu de trás de uma árvore e gritou:

- "Viu! Eu sabia que vocês não iam me esperar. Agora que eu não vou mesmo buscar o sal."

Na nossa vida as coisas acontecem mais ou menos da mesma forma.
Desperdiçamos nosso tempo esperando que as pessoas vivam à altura de nossas expectativas.
Ficamos tão preocupados com o que os outros estão fazendo que deixamos de escrever nossa própria história.
Como disse Mário Quintana: -"O pior dos problemas da gente é que ninguém tem nada com isso".
Viva sua vida e deixe de se preocupar com a opinião e o interesse dos outros por você.
"O sucesso parece estar ligado à ação. Pessoas bem-sucedidas mantêm-se ativas.
Elas cometem erros, mas não desistem".

DICAS JUDAICAS DE ECONOMIA

segunda-feira, 23 de novembro de 2009
N° 1
O pai judeu falou:
- Isaac já fez?
- Sim, babai.
- Jacob já fez?
- Sim, babai.
- Sarah já fez?
- Sim, babai.
- Raquel já fez?
- Sim, babai.
- Então bode dar a descarga...


Nº 2
- Isaquinho, vai pegar martelo na casa de Abraão.
- Abraão não está, pai.
- Pega martelo na casa de Jacó.
- Jacó emprestou martelo pra Levi.
- Então vai pegar martelo com Levi.
- Levi foi viajar.
- Então pega nossa martelo mesmo!


Nº3
O Isaac foi na zona, escolheu uma menina e foi logo
perguntando:
- Quanto?
- 50 reais - responde ela.
- E com sadomasoquismo?
- É para você me bater ou apanhar?
- Para eu te bater!
- E você bate muito?
- Não, só até você devolver o dinheiro!


Nº 4
O judeu convertido vai se confessar:
- Padre, há 20 anos atrás, eu abrigou uma refugiado da guerra. Qual o meu pecado?
- Meu filho, nisso não há pecado, você fez uma caridade!
- Mas, padre, eu cobrar aluguel dele.
- Tem razão, meu filho, isso é pecado! Reze 3 Ave-Marias e um Pai-Nosso...
- Só mais um pergunta, padre! Devo falar pro ela que o guerra acabou?


Nº 5
O Jacob vai colocar um anúncio no jornal.
- Gostaria de colocar um nota fúnebre do morte de meu esposa, diz ao atendente.
- Pois não, quais são os dizeres?
- Sara morreu!
- Só isso? espanta-se o rapaz.
- Sim, Jacob não quer gastar muito.
- Mas o preço mínimo permite até 5 palavras.
- Então coloca: "Sara morreu. Vendo Monza 94."


Nº 6
Jacob levou o Jacozinho, seu filho de 6 anos, a um parque de diversões.
Dentre as atrações existia um que chamou em especial a atenção do garoto:
"Vôo panorâmico de helicóptero".
- Quero levar minha filhinho pra passear, disse Jacob ao piloto.
- São US$ 100,00, foi a resposta.
Lógico que o judeu não aceitou, e como o garoto começou a chorar, o piloto propôs uma solução:
- Eu levo você e seu filho. Se você não gritar durante o passeio eu não cobro nada.
E assim foi. Durante o vôo o piloto deu rasantes,piruetas, desceu e subiu bruscamente e Jacob, com os olhos arregalados, mudo como uma rocha...
Quando a nave pousou, o piloto perguntou a Jacob:
- Em nenhum momento você deu um pio sequer... não
sentiu medo e vontade de gritar?
-Eu sentiu muito medo e quase gritou, principalmente
quando a Jacozinho caiu.

NÃO SUBESTIME A MELHOR IDADE


Um velhinho foi ao supermercado e colocou a ração de gato mais cara no carrinho.
A moça do caixa disse:
- Me desculpe, mas nós não podemos lhe vender a ração de gatos sem provas de que o senhor realmente tem gatos.
Muitos idosos compram ração de gatos para comer, e a gerência quer provas de que o senhor esteja realmente comprando a ração para o seu gato.
O velhinho foi para casa, pegou o gato e o levou ao supermercado e eles então venderam a ração prá gato.
No dia seguinte, o velhinho foi ao supermercado novamente e comprou 12 dos mais caros biscoitos prá cachorro.
A caixa, novamente, pediu provas de que ele realmente tinha um cachorro,
explicando que os idosos costumavam comer comida de cachorro.
Frustado, ele foi para casa e voltou com seu cachorro.
No dia seguinte, o velhinho trouxe uma caixa com um buraco na tampa e pediu para a moça colocar o dedo no buraco.
A moça do caixa disse:
- Não, pode ter uma cobra aí dentro ???
O velhinho lhe assegurou que não havia nada na caixa que pudesse
mordê-la.
Então a moça do caixa colocou o dedo no buraco, tirou e disse:
- Hummmmm... Tem cheiro de merda!!!
O velhinho então sorriu de orelha a orelha:
- Agora, minha querida, eu posso comprar três rolos de papel higiênico ???

DUAS PULGAS

sábado, 14 de novembro de 2009

Duas pulgas diretoras estavam conversando e então uma comentou com a outra:

-Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero. É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas.

Elas então decidiram contratar uma mosca para treinar todas as pulgas a voar e entraram num programa de treinamento de vôo e saíram voando. Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra:

-Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro e nosso tempo de reação é bem menor do que a velocidade da coçada dele ele nos pega.
Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente.

Elas então contrataram uma abelha para lhes ensinar a técnica do chega-suga-voa. Funcionou, mas não resolveu... A primeira pulga explicou por quê:

-Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito. Temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez.

E então um pernilongo lhes prestou treinamento para incrementar o tamanho do abdômen. Resolvido, mas por poucos minutos.... Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e elas eram espantadas antes mesmo de pousar. Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha, que lhes perguntou:

-Ué, vocês estão enormes! Fizeram plásticas?

-Não, entramos num longo programa de treinamento. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento.

-E por que é que estão com cara de famintas?

-Isso é temporário. Já estamos fazendo treinamento com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar de modo a perceber, com antecedência, a vinda da pata do cachorro. E você?

-Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia.
Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer, e perguntaram à pulguinha:

-Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em um programa de treinamento, em uma reengenharia?

-Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora.

-Mas o que as lesmas têm a ver com pulgas, quiseram saber as pulgonas...

-Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias ali, quietinha, só observando o cachorro e então ela me disse:

"Não mude nada.. Apenas sente na nuca do cachorro. É o único lugar que a pata dele não alcança".

MORAL DA HISTÓRIA:

Você não deve focar no problema e sim na solução. Para ser mais eficiente é necessário escutar e não falar. Muitas vezes, a GRANDE MUDANÇA é uma simples questão de reposicionamento.

PENSE NISSO


Vem se tornando mais comum a cada dia no consultório: pessoas infelizes e angustiadas porque não conseguem atingir a estabilidade. Querem casar, querem descasar. Querem um emprego, não querem mais o emprego. Querem tudo, não querem coisa alguma. Enveredam em uma cruzada de matéria e anti-matéria e terminam se perdendo em um mundo de ansiedade cega e, porque não dizer, completamente burra.

Desabam em um penhasco de desânimo porque queriam finalmente chegar em um porto de estabilidade, um mar sereno de coisas tranquilas - mas este destino é como o fim do arco-íris: quanto mais você persegue, mais ele se distancia.

- Por que nada parece dar certo, doutor? - e chora.

Fico pensando. Ofereço um lenço ou um daqueles chapéus bicudos dos filmes americanos escrito "donkey"?

Tsc tsc. Nada dá certo? Um brinde a todas as outras oportunidades que podem dar certo! A estabilidade nunca chega? Um brinde enorme ao fato de que tudo muda! Até porque, se você é daqueles que acha que só será feliz quando atingir a estabilidade, deixe-me lhe dizer algumas coisas:

A cada 3 meses, 10% do seu esqueleto se renova. Isso significa que, daqui a uns 3 anos, esses ossos que você tem aí não estarão mais aí. Serão outros ossos. Esses que sustentam seu corpo enquanto você lê este texto, bom, esses ossos serão um esqueleto do passado, urinado pelo seus rins e excretado em outros sais minerais nas suas fezes.

Uma instabilidade contínua que se transforma em estabilidade cálcica e voilá!, você está andando. Andando e carregando por aí uma pele que se renova a cada 30 dias, nutrida pelo sangue instável, que é trocado a cada 120 dias mais ou menos.
Estabilidade?

Você está em um planeta que gira sobre seu próprio eixo mais rápido que a velocidade do som (1.669 km/h versus 1.200 km/h), enquanto brinca de pique correndo em torno do sol a inacreditáveis 100.000 km/h!

De passagem
A matéria que constitui os planetas e estrelas responde por menos de 5% de toda a matéria no universo. Esta mesma matéria foi configurada para formar você, um aglomerado de moléculas baseadas em carbono que irá durar (estatisticamente) menos de 1 século.
Dentro deste século, você experimentará a tristeza, a fome, o ódio, a inveja e a arrogância, mas também tocará e será tocado pela alegria, pela satisfação, pelo amor, pelo conhecimento e pela generosidade.
O animal que nós somos não durará muito. Dentro de 150 anos, quem ainda recordava de nossa passagem por aqui também terá desaparecido, e a imensa maioria voltará para o limbo de esquecimento onde sempre esteve. Onde está a estabilidade?
Você não gosta de seu emprego desgastante mas prefere continuar nele porque lhe dá estabilidade? Legal. Assim você vai poder contar com uma renda fixa quando precisar cuidar daqueles problemas de saúde causados pelo desgaste no serviço estável. O mesmo vale para alguns casamentos.

Outro filme
Afinal de contas, quem disse que você tem que ser apenas uma única coisa a vida inteira? Se um dia não puder exercer sua profissão ou tiver que colocar uma pedra sobre aquele relacionamento, encare como um conselho de que seu papel neste filme acabou e é hora de viver um novo papel em uma nova película, quiçá mais divertida, engrandecedora e construtiva.
E acima de tudo, jamais venda sua consciência e motivação em troca de estabilidade. Não permita que a busca pela felicidade ideal deixe seus olhos cegos para toda a beleza que existe à sua volta.
Viva apenas com o mínimo (saudável) de medo, aproveite cada fração de cada segundo respeitando alguns princípios legais. Encante-se! E seja tudo que você puder ser, considerando as limitações de sua carne - não adianta querer virar profissional da NBA tendo 1.60m de altura. Mas existem bilhões e bilhões de coisas que você pode fazer neste mundo.
Faça-as ontem! Faça-as todas.

EFICIÊNCIA, EFICÁCIA & EFETIVIDADE

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

O planejamento deve procurar maximizar os resultados e minimizar as deficiências apresentadas pelas empresas.
Através desses aspectos, o planejamento procura proporcionar à empresa uma situação de eficiência, eficácia e efetividade.

Eficiência é:

- fazer as coisas de maneira adequada;
- resolver problemas;
- salvaguardar os recursos aplicados;
- cumprir seu dever;
- reduzir os custos.

Eficácia é:
- fazer as coisas certas;
- produzir alternativas criativas;
- maximizar a utilização de recursos;
- obter resultados;
- aumentar o lucro.

Efetividade é:
- manter-se no mercado;
- apresentar resultados globais positivos ao longo do tempo (permanentemente).

A efetividade representa a capacidade de a empresa coordenar constantemente, no tempo, esforços e energias, tendo em vista o alcance dos resultados globais e a manutenção da empresa no ambiente.
Portanto, para que a empresa seja efetiva, é necessário que ela, também, seja eficiente e eficaz. É importante salientar que a eficiência, eficácia e efetividade são algumas das principais medidas para avaliar uma boa administração, pois, normalmente, os recursos com os quais o executivo trabalha são escassos e limitados.
Na prática, considera-se que o executivo com forte atuação estratégica procura, basicamente, a efetividade.
Isso porque a eficiência é considerada obrigação e a eficácia é o bom-senso administrativo mínimo.
Esta é uma afirmação, quanto à eficiência, à eficácia e à efetividade nas empresas, que os executivos devem concordar, mas que, na prática, poucos conseguem operacionalizar de forma otimizada.
Portanto, os executivos devem estar cientes desta dificuldade e procurar conhecer instrumentos administrativos estruturados - como o planejamento estratégico - que os auxiliem neste processo de busca da melhoria administrativa das empresas.

PREGOS GARCIA

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Como a propaganda é a alma do negócio, fez um outdoor com a figura de Cristo pregado à cruz e embaixo estava escrito:
'Pregos Garcia - 2000 anos de Garantia'.

Foi aquele rebuliço.
O Bispo de Roma foi pessoalmente conversar com o português e explicar que não podia fazer aquilo, que era pecado mortal.
Então o luso resolveu fazer um novo outdoor.

Colocou Cristo com uma das mãos pregadas na cruz e a outra solta, dando tchauzinho.
Embaixo estava escrito:
'Adivinhe em qual mão foi usado o Prego Garcia??? '

Meu Deus do Céu!!!
Até o Santo Papa saiu do Vaticano e foi conversar com o português:
Que heresia meu filho! Não se pode usar Jesus Cristo como garoto propaganda... Inventa outra coisa e retire isto já!!!

Então vou fazer um novo outdoor, sem o Cristo! - pensou o português.
Colocou a foto da cruz vazia e embaixo estava escrito:
'Se o Prego fosse Garcia, o Cara não fugia ...'

APARÊNCIA


Dicas para o Crescimento Profissional...

As roupas não fazem uma pessoa, mas fazem 90% do que vemos dela.

Se alguém não projetar a imagem adequada, as pessoas não acreditarão que aquilo que ela diz seja importante. Pessoas bem-sucedidas se diferem pelo modo de falar, vestir e recebem tratamento diferenciado em quase todos os encontros sociais e profissionais, mas a roupa incorreta pode, definitivamente,deixar de fora uma pessoa inteligente.

Da Série "FAÇA VOCÊ MESMO!!!" - 6

sábado, 24 de outubro de 2009


OItv........

A BORRACHINHA

sábado, 17 de outubro de 2009

Na fila do ônibus estavam o pai e todos seus 16 filhos.

Junto deles, um senhor de meia idade, com uma das pernas de pau.

O ônibus chegou, a criançada entrou primeiro e ocupou todos os bancos vazios. Os dois senhores entraram e ficaram de pé.

Na arrancada do ônibus o senhor da perna de pau, com visível dificuldade, desequilibrou-se para trás, e o barulho foi inconfundível:

TOC... TOC.... TOC....TOC...

Quando o ônibus freou, a mesma coisa aconteceu, agora para a frente:

TOC.... TOC.... TOC...TOC...

Na arrancada, novamente:

TOC... TOC.... TOC...TOC...

E assim foi, por várias vezes.

Num determinado momento, já incomodado com o barulho e, ao mesmo tempo tentando ser gentil, o pai das 16 crianças disse ao perneta:

- Perdão, mas eu gostaria de fazer uma sugestão ao senhor. Por que o senhor não coloca uma borrachinha na ponta do pau? Com certeza vai diminuir o barulho e incomodar menos a todos.

Imediatamente, o perneta respondeu:

- Agradeço a sugestão, mas se o senhor também tivesse colocado uma borrachinha na ponta do seu, há alguns anos atrás, estaríamos todos sentados, numa boa...

Da Série "FAÇA VOCÊ MESMO!!!" - 5

RIO 2016 - Mascote Oficial

sábado, 10 de outubro de 2009

COMO MORCEGAR NO TRABALHO - Lição 1


Nunca caminhe sem um documento nas mãos
==========================================


- Pessoas com documentos em uma das mãos parecem funcionários
ocupadíssimos que se dirigem para reuniões importantes. - As pessoas
de mãos vazias parecem que estão se dirigindo para a cafeteria. - As
pessoas com um jornal nas mãos parecem que estão se dirigindo para o
banheiro. - Sobretudo, leve algum material para casa, isso causa a
falsa impressão de que você trabalha mais horas do que você costuma
trabalhar.

SAIU NO "THE LONDON TIMES"

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Externamente ao England's Bristol Zoo, existe um parque de estacionamento para 150 carros e 8 ônibus. Por 25 anos, a cobrança do estacionamento era efetuada por um muito simpático atendente.
As taxas eram o correspondente a US$1.40 para carros e US$7.00 para ônibus. Um dia, após 25 sólidos anos de nenhuma falta ao trabalho, ele simplesmente não apareceu.
A administração do Zoo, então, ligou para a Prefeitura e solicitou que enviassem um outro atendente.
A Prefeitura fez uma pequena pesquisa e respondeu que o estacionamento do Zoo era da responsabilidade do próprio Zoo, não dela. A administração do Zoo respondeu que o atendente era um empregado da Prefeitura. A Prefeitura, por sua vez, respondeu que o atendente do estacionamento jamais esteve na sua folha de pagamento. ;
Enquanto isso, descansando em sua bela residência em algum lugar da costa da Espanha (ou algo parecido), existe um homem que, aparentemente, instalou a máquina de cobrança por sua conta e então, simplesmente começou a aparecer, todo dia, coletando e guardando as taxas de estacionamento, estimadas em US$ 560 por dia... por 25 anos !

Da Série "FAÇA VOCÊ MESMO!!!" - 4

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

VERDADES CORPORATIVAS

sábado, 26 de setembro de 2009
O mercado de trabalho não é perfeito. Ele não é formado por pessoas boazinhas, chefes puritanos ou empresas que colocam seus valores acima do lucro. Após descortinar esses mitos, faça o possível para não ser ingênuo e cair em armadilhas. Pode ser difícil ter de olhar os fatos sob diversos prismas, mas o exercício é necessário. Enxergue o mundo corporativo como um jogo: quem não se interessar pelas estratégias alheias perde!

Saiba que não é o caso de ficar paranóico e descrente. O mercado ainda resguarda bons lugares para trabalhar, com líderes preparados. Além disso, é no trabalho que muitas pessoas conhecem grandes amigos, por isso não tenha medo de confiar em quem julgar que pode confiar. Apenas, com as dicas abaixo, fique mais atento.



10 VERDADES

O mercado quer gente inovadora: Você acabou de ser contratado e está cheio de idéias para melhorar os processos na empresa. Cuidado! Embora o mercado valorize muito a inovação no discurso, na prática, não raro, se observa exatamente o contrário: muitas pessoas nesta empresa podem ser conservadoras, o que significa que não querem arriscar e mudar. "Dependendo da cultura da empresa, se você chega com muitas idéias, acaba assustando! Há chefes que são abertos, mas desde que suas idéias não choquem com as dele", diz o coach. Além disso, seja cauteloso ao fazer uma sugestão: sem querer, você pode acabar expondo a incompetência de um colega ou chefe!

Com talento e competência se consegue tudo: Competência é fundamental, a não ser que você seja filho do dono da empresa. O problema é que ser competente e talentoso não garante seu sucesso. É preciso saber aparecer, saber fazer marketing pessoal. Não adianta ter um tesouro que ninguém sabe que existe, porque está escondido no fundo do mar. E o pior é que, segundo ele, há muitos chefes que escondem os talentos sob sua sombra, porque temem que alguém melhor ocupe seu lugar. Mas esse tipo de chefe acaba dando um tiro no pé, porque as melhores pessoas de sua equipe acabam indo embora.

Chefes sempre querem o bem de seus subordinados: Não é bem assim. Existem ótimos líderes por aí, mas também existem pessoas despreparadas em cargos altos. Via de regra, antes de pensar nos outros, os chefes pensam em si. Alguns não pensam nem mesmo na empresa, somente querem saber de salvar a própria pele. Moral da história: tenha cuidado para não se iludir e acabar frustrado!

Sempre recebe aumento quem merece: Esse é o mito dos mitos. Não é assim. Muitas vezes, você se esforça ao máximo, dá seu melhor e, no fim, outra pessoa acaba levando os méritos. Acontece. Outras vezes, seu chefe simplesmente não tem muita afinidade com você e acaba não se esforçando para que você receba o merecido aumento. São muitas as variáveis envolvidas.

Quem é promovido precisa provar que merece o posto: Há quem seja promovido e, na ânsia de provar que merece o posto, acabe se transformando. O problema é que uma hora a máscara cai. Se você é competente, não precisa provar que mereceu a promoção. Apenas dê continuidade ao bom trabalho. O profissional que finge ser quem não é mostra insegurança.

A avaliação de desempenho está sempre certa: Nem sempre. Depende do contexto no qual ela foi realizada e da percepção que as pessoas têm de você, que pode ser equivocada. O feedback pode ser útil, mas ele deve ser interpretado.

É bom ter amigos na empresa: A frase está correta, desde que você não misture as coisas e acabe colocando seu emprego em risco. Por exemplo: um amigo seu foi promovido. Será que você não se achará no direito de faltar no trabalho, já que seu novo chefe é seu amigo e entenderá? Amizade é bom ter em qualquer lugar, é uma das melhores coisas da vida. Mas não confunda o pessoal com o profissional!.

O RH é o melhor amigo dos funcionários: Há profissionais que, quando têm qualquer problema, correm para o departamento de Recursos Humanos, como se nele houvesse um confessionário. Mas será que se pode confiar cegamente no RH? "Existem pessoas sérias no ramo de Recursos Humanos, humanizadas, que de fato estão lá para ajudar os funcionários e lutar por eles. A questão é que também existem pessoas que se utilizam de sua posição para detectar falhas da empresa e dos funcionários. Como resultado, em um programa de demissão, alguém pode acabar sendo dispensado sem entender o motivo. Por isso eu digo: se está com um problema com a empresa, tente conversar com amigos, consultores ou coaches.

Férias de 30 dias é tudo de bom: Cuidado! Dependendo da empresa e da situação pela qual ela passa, você pode ter uma surpresa ao voltar para o trabalho. Outra pessoa poderá estar ocupando seu posto. No mundo atual, 30 dias acabam sendo muito tempo, a não ser que tenha absoluta segurança no emprego. Mas dizer que não existe perigo nenhum quando alguém tira férias de 30 dias é relativo.

É ruim errar: Algumas empresas cultivam essa cultura do medo; quando alguém erra, é rapidamente julgado e, muitas vezes, punido. Mas a verdade é que a questão não é o erro em si, mas a relação que se cria com o erro. O velho ditado "todo mundo erra" é verdadeiro. No fim das contas, errar acaba sendo bom, pois o profissional tem a oportunidade de aprender com uma situação difícil. Ninguém deve buscar o erro. Mas o fato é que Napoleão Bonaparte perdeu a guerra porque nunca havia perdido uma batalha.

CELEBRAR O ENVELHECER


"Para celebrar o envelhecer, uma vez eu escrevi 45 lições que a vida me ensinou.
É a coluna mais requisitada que eu já escrevi.
Meu taximetro chegou aos 90 em Agosto, então aqui está a coluna mais uma vez:


1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.
3. A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.
4. Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato.
5. Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês
6. Você não tem que vencer todo argumento. Concorde para descordar.
7. Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.
8. Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele aguenta.
9. Poupe para aposentadoria começando com seu primeiro salário.
10. Quando se trata de chocolate, resistência é em vão
11. Sele a paz com seu passado para que ele não estrague seu presente. (tudo a ver)
12. Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.
13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem ideia do que se trata a jornada deles.
14. Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.
15 Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.
16. Respire bem fundo. Isso acalma a mente.
17. Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeiroso.
18. O que não te mata, realmente te torna mais forte.
19. Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda só depende de vocÊ e mais ninguém.
20. Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite não como resposta.
21. Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante. Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22. Se prepare bastante, depois deixe-se levar pela maré..
23. Seja excêntrico agora, não espere ficar velho para usar roxo.
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25. Ninguém é responsável pela sua felicidade além de vocÊ.
26.. Encare cada "chamado desastre" com essas palavras: Em cinco anos, vai importar?
27. Sempre escolha a vida.
28. Perdoe tudo de todos.
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo.
31. Indepedentemente se a situação é boa ou ruim, irá mudar.
32. Não se leve tão à sério. Ninguém mais leva...
33. Acredite em milagres
34. Deus te ama por causa de quem Deus é, não pelo o que vc fez ou deixou de fazer.
35. Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela agora.
36. Envelhecer é melhor do que a alternativa: morrer jovem
37. Seus filhos só têm uma infância
38. Tudo o que realmente importa no final é que vocÊ amou.
39. Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares
40. Se todos jogassemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os de todo mundo, pegaríamos os nossos de volta.
41. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.
42. O melhor está por vir (acredite sempre).
43. Não importa como vc se sinta, levante, se vista e apareça.
44. Produza.
45. A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente!!!"

Da Série "FAÇA VOCÊ MESMO!!!" - 3



Para quem quer uma escovinha elética....

COINCIDÊNCIAS

sábado, 19 de setembro de 2009

Um criador de galinhas vai ao bar local, senta-se ao lado de uma mulher e pede uma taça de champanhe. A mulher comenta:
- Que tal isso? Eu também pedi uma taça de champanhe.
- Que coincidência! - diz o fazendeiro - Hoje é um dia especial para mim. Eu estou celebrando.
- Hoje é um dia especial para mim também! - diz a mulher - Eu também estou celebrando.
- Que coincidência! - diz o fazendeiro.
Quando eles `batem´ as taças, ele complementa:
- O que você está celebrando?
- Eu e meu marido vínhamos tentando ter um filho e hoje o meu ginecologista me disse que estou grávida.
- Que coincidência! - diz o homem - Sou criador de galinhas e por anos as minhas galinhas não eram férteis. Mas hoje elas estão pondo ovos fertilizados.
- Isto é ótimo - diz a mulher - Como suas galinhas ficaram férteis?
- Eu usei um galo diferente - diz ele.
A mulher sorri, brinda novamente e diz:
- Mas que coincidência!!!

A ESTRATÉGIA E O CEGO

sábado, 12 de setembro de 2009

Um cego estava sentado na calçada em Paris, com um boné a seus pés e um
pedaço de madeira que, escrito com giz branco, dizia:

- "Por favor, ajude-me, sou cego".

Um publicitário, da área de criação, que passava em frente a ele, parou e
viu umas poucas moedas no boné. Sem pedir licença,

pegou o cartaz, virou-o, pegou o giz e escreveu outro anúncio. Voltou a
colocar o pedaço de madeira aos pés do cego e foi embora.

Pela tarde o publicitário voltou a passar em frente ao cego que pedia
esmola. Agora, o seu boné estava cheio de notas e moedas.

O cego reconheceu as pisadas (além de cego era ninja) e lhe perguntou se
havia sido ele quem reescrevera seu cartaz, sobretudo

querendo saber o que havia escrito ali.

O publicitário respondeu:

- "Nada que não esteja de acordo com o seu anúncio, mas com outras
palavras".

Sorriu e continuou seu caminho.

O cego nunca soube, mas seu novo cartaz dizia:

"Hoje é Primavera em Paris, e eu não posso vê-la".



Mudar a estratégia quando nada nos acontece... pode trazer novas
perspectivas.

Precisamos sempre escolher a forma certa de nos comunicarmos com as pessoas.


Não adianta simplesmente falarmos, antes precisamos conhecer a melhor
mensagem para tocarmos, sensibilizarmos, convencermos as pessoas.

Da Série "FAÇA VOCÊ MESMO!!!" - 2

sábado, 5 de setembro de 2009

O que é MKT??!!

sábado, 29 de agosto de 2009

Uma amiga mandou este texto e achei muito interessante.
Segue:

As pessoas sempre nos pedem uma explicação sobre o que é, exatamente, Marketing.
Pois aí vai uma das melhores explicações. Na prática é isso aí:

1. Você vê um cara numa festa. Você vai até ele e diz: "Eu sou muito
boa de cama." Isto é Marketing Direto.

2. Você está numa festa com um grupo de amigas e vê um cara. Uma delas
vai até ele e, apontando para você, ela diz: "Ela é fantástica na
cama!" Isto é Publicidade.

3. Você vê um cara numa festa. Você vai até ele e consegue o seu
telefone. Você liga no dia seguinte e diz: "Oi! Eu sou ótima de cama!
Isto é Telemarketing.

4. Você vê um cara numa festa. Você se levanta, ajeita o vestido, vai
até ele e diz: "Com licença.." e ajeita a gravata dele, roçando de
leve no seu braço e conclui: "A propósito, eu sou muito boa de cama."
Isto é Relações Públicas.

5. Você está numa festa. Um cara se aproxima de você e diz; "Me
disseram que você é maravilhosa na cama." Isto é Reconhecimento de
Marca.

6. Você está numa festa e vê um cara. Você o convence a ir para casa
com a sua melhor amiga. Isto é Representação de Vendas.

7. Sua amiga não o satisfaz e ele liga para você. Isto é Suporte Técnico.

8. Você está indo a uma festa quando você se dá conta que poderia
haver um monte de caras em cada uma das casas pelas quais você está
passando. Você sai do carro e do meio da rua grita bem alto: "EU SOU
FANTÁSTICA NA CAMA!" Não faça isso: Isto é Spam.

Da Série "FAÇA VOCÊ MESMO!!!" - 1

ESSE É FERA

sábado, 22 de agosto de 2009

MOCHILA DE CABRA MACHO

DO MUNDO VIRTUAL AO ESPIRITUAL

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Autor: Frei Betto

Ao viajar pelo Oriente, mantive contatos com monges do Tibete, da Mongólia, do Japão e da China. Eram homens serenos, comedidos, recolhidos e em paz nos seus mantos cor de açafrão. Outro dia, eu observava o movimento do aeroporto de São Paulo: a sala de espera cheia de executivos com telefones celulares, preocupados, ansiosos, geralmente comendo mais do que deviam. Com certeza, já haviam tomado café da manhã em casa, mas como a companhia aérea oferecia um outro café, todos comiam vorazmente.

Aquilo me fez refletir: 'Qual dos dois modelos produz felicidade?

Encontrei Daniela, 10 anos, no elevador, às nove da manhã, e perguntei: 'Não foi à aula?' Ela respondeu: 'Não, tenho aula à tarde'. Comemorei: 'Que bom, então de manhã você pode brincar, dormir até mais tarde'. 'Não', retrucou ela, 'tenho tanta coisa de manhã...'

'Que tanta coisa?', perguntei...

'Aulas de inglês, de balé, de pintura, piscina', e começou a elencar seu programa de garota robotizada.

Fiquei pensando: 'Que pena, a Daniela não disse: 'Tenho aula de meditação!

Estamos construindo super-homens e super mulheres, totalmente equipados, mas emocionalmente infantilizados. Uma progressista cidade do interior de São Paulo tinha, em 1960, seis livrarias e uma academia de ginástica; hoje, tem sessenta academias de ginástica e três livrarias!

Não tenho nada contra malhar o corpo, mas me preocupo com a desproporção em relação à malhação do espírito Acho ótimo, vamos todos morrer esbeltos: 'Como estava o defunto?'. 'Olha, uma maravilha, não tinha uma celulite!' Mas como fica a questão da subjetividade? Da espiritualidade? Da ociosidade amorosa?

Hoje, a palavra é virtualidade. Tudo é virtual. Trancado em seu quarto, em Brasília, um homem pode ter uma amiga íntima em Tóquio, sem nenhuma preocupação de conhecer o seu vizinho de prédio ou de quadra! Tudo é virtual. Somos místicos virtuais, religiosos virtuais, cidadãos virtuais.

E somos também eticamente virtuais... A palavra hoje é 'entretenimento'; domingo, então, é o dia nacional da imbecilização coletiva. Imbecil o apresentador, imbecil quem vai lá e se apresenta no palco, imbecil quem perde a tarde diante da tela. Como a publicidade não consegue vender felicidade, passa a ilusão de que felicidade é o resultado da soma de prazeres: 'Se tomar este refrigerante, vestir este tênis, usar esta camisa, comprar este carro,você chega lá!' O problema é que, em geral, não se chega! Quem cede desenvolve de tal maneira o desejo, que acaba precisando de um analista. Ou de remédios. Quem resiste, aumenta a neurose.

O grande desafio é começar a ver o quanto é bom ser livre de todo esse condicionamento globalizante, neoliberal, consumista. Assim, pode-se viver melhor. Aliás, para uma boa saúde mental três requisitos são indispensáveis: amizades, autoestima, ausência de estresse.

Há uma lógica religiosa no consumismo pós-moderno. Na Idade Média, as cidades adquiriam status construindo uma catedral; hoje, no Brasil, constrói-se um shopping-center.

É curioso: a maioria dos shoppings-centers tem linhas arquitetônicas de catedrais estilizadas; neles não se pode ir de qualquer maneira, é preciso vestir roupa de missa de domingo. E ali dentro sente-se uma sensação paradisíaca: não há mendigos, crianças de rua, sujeira pelas calçadas...

Entra-se naqueles claustros ao som do gregoriano pós-moderno, aquela musiquinha de esperar dentista. Observam-se os vários nichos, todas aquelas capelas com os veneráveis objetos de consumo, acolitados por belas sacerdotisas. Quem pode comprar à vista, sente-se no reino dos céus. Deve-se passar cheque pré-datado, pagar a crédito, entrar no cheque especial, sente-se no purgatório. Mas se não pode comprar, certamente vai se sentir no inferno...

Felizmente, terminam todos na eucaristia pós-moderna, irmanados na mesma mesa, com o mesmo suco e o mesmo hambúrguer do Mc Donald... Costumo advertir os balconistas que me cercam à porta das lojas: 'Estou apenas fazendo um passeio socrático.' Diante de seus olhares espantados, explico: 'Sócrates, filósofo grego, também gostava de descansar a cabeça percorrendo o centro comercial de Atenas.

Quando vendedores como vocês o assediavam, ele respondia:
"Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz !"

"Todo homem quer ser feliz mas para conseguí-lo precisa antes compreender o que é a felicidade." [Rosseau]

O PROFESSOR ESTÁ SEMPRE ERRADO

terça-feira, 4 de agosto de 2009

O material escolar mais barato que existe na praça é o professor!

É jovem, não tem experiência.

É velho, está superado.

Não tem automóvel, é um pobre coitado.

Tem automóvel, chora de "barriga cheia'.

Fala em voz alta, vive gritando.

Fala em tom normal, ninguém escuta.

Não falta ao colégio, é um 'caxias'.

Precisa faltar, é um 'turista'.

Conversa com os outros professores, está 'malhando' os alunos.

Não conversa, é um desligado.

Dá muita matéria, não tem dó do aluno.

Dá pouca matéria, não prepara os alunos.

Brinca com a turma, é metido a engraçado.

Não brinca com a turma, é um chato.

Chama a atenção, é um grosso.

Não chama a atenção, não sabe se impor.

A prova é longa, não dá tempo.

A prova é curta, tira as chances do aluno.

Escreve muito, não explica.

Explica muito, o caderno não tem nada.

Fala corretamente, ninguém entende.

Fala a 'língua' do aluno, não tem vocabulário.

Exige, é rude.

Elogia, é debochado.

O aluno é reprovado, é perseguição.

O aluno é aprovado, deu 'mole'.

É o professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui, agradeça a ele.

TÁ FICANDO BRABA ESTA EPIDEMIA

quinta-feira, 30 de julho de 2009
A situação é quase insustentável,

É urgente o controle e o fim desta gripe.

O Estrago é infernal!!!

O Prejuízo já é incalculável...!

METEREOLOGIA

terça-feira, 28 de julho de 2009

Com a aproximação do inverno, os índios foram ao cacique perguntar:
- Chefe, o inverno este ano será rigoroso ou ameno?
O chefe, vivendo tempos modernos, não tinha aprendido como seus ancestrais
os segredos de meteorologia.
Mas claro, não podia demonstrar insegurança ou dúvida.
Por algum tempo olhou para o céu, estendeu as mãos para sentir os ventos e
em tom sereno e firme disse:
- Teremos um inverno muito forte...é bom ir colhendo muita lenha!
Na semana seguinte, preocupado com o chute, foi ao telefone e ligou para o
Serviço Nacional de Meteorologia e ouviu a resposta:
- Sim, o inverno deste ano será muito frio!
Sentindo-se mais seguro, dirigiu-se a seu povo novamente:
- É melhor recolhermos muita lenha... teremos um inverno rigoroso!
Dois dias depois, ligou novamente para o Serviço Meteorológico e ouviu a
confirmação:
- Sim... este ano o inverno será rigoroso!
Voltou ao povo e disse:
- Teremos um inverno muito rigoroso.
Recolham todo pedaço de lenha que encontrarem, teremos que aproveitar até
os gravetos.
Uma semana depois, ainda não satisfeito, ligou para o Serviço Meteorológico
outra vez:
- Vocês têm certeza de que teremos um inverno tão rigoroso assim?
- Sim, responde o meteorologista de plantão.
Este ano teremos um frio muito intenso.
- Como vocês têm tanta certeza assim?
- É que este ano os índios estão recolhendo lenha pra cacete...

1969 vs 2009...



Todo mundo 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos... Quando é que 'pensarão' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?

VOCÊ SABE O QUE É TAUTOLOGIA?

domingo, 26 de julho de 2009
É o termo usado para definir um dos vícios de linguagem. Consiste na repetição de uma idéia, de maneira viciada, com palavras diferentes, mas com o mesmo sentido.
O exemplo clássico é o famoso 'subir para cima' ou o 'descer para baixo'. Mas há outros, como você pode ver na lista a seguir:
- elo de ligação
- acabamento final
- certeza absoluta
- nos dias 8, 9 e 10, inclusive
- juntamente com
- expressamente proibido
- em duas metades iguais
- sintomas indicativos
- há anos atrás
- vereador da cidade
- outra alternativa
- detalhes minuciosos
- a razão é porque
- anexo junto à carta
- segue em anexo
- de sua livre escolha
- superávit positivo
- todos foram unânimes
- conviver junto
- fato real
- encarar de frente
- multidão de pessoas
- amanhecer o dia
- criação nova
- retornar de novo
- empréstimo temporário
- surpresa inesperada
- escolha opcional
- planejar antecipadamente
- abertura inaugural
- continua a permanecer
- a última versão definitiva
- possivelmente poderá ocorrer
- comparecer em pessoa
- gritar bem alto
- propriedade característica
- demasiadamente excessivo
- a seu critério pessoal
- exceder em muito .
Note que todas essas repetições são dispensáveis.
Por exemplo, 'surpresa inesperada'. Existe alguma surpresa esperada? É óbvio que não.
Deveríamos evitar o uso das repetições desnecessárias, (ou não....); o que é do gosto...regala a vida!

UTILIDADE PÚBLICA

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Cada Conselheiro da Petrobras ganha por mês – segundo o Diário Oficial – R$76.542,59 p/ mês!

São R$76.542,59 por mês, para cada um, além de "gratificação de férias, participação nos lucros e resultados, passagens aéreas, previdência privada complementar e auxílio moradia, despesas de locomoção e estada necessárias ao desempenho da função de conselheiro de administração."

Os Conselheiros:
Dilma Vânia Roussef (E você ainda vai votar nela??)
Guido Mantega
Silas Rondeau Cavalcante Silva (aquele que foi chutado do Ministério de Minas e Energia, e que o Lula queria de volta)
José Sérgio Gabrielli de Azevedo (Acumula com o salário de presidente da estatal)
Gen. Francisco Roberto de Albuquerque
Luciano Galvão Coutinho (Herdeiro do "Cangaceiro do Banco do Brasil")
Sergio Franklin Quintella (Sarney)
Fábio Colletti Barbosa ("laranja" de quem??)
Jorge Gerdau Johannpeter (por isso o grande "apreço" pelo governo Lula)

Como se pode ver da última ata da assembléia geral dos acionistas da Petrobrás, transcrita parcialmente abaixo, é de R$ 8.266.600,00 a remuneração global A SER PAGA AOS ADMINISTRADORES: CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

“Item VII: Pelo voto da maioria dos acionistas presentes, em conformidade com o voto da representante da União, foi aprovada a fixação da remuneração global a ser paga aos administradores da Petrobras em R$8.266.600,00 (oito milhões, duzentos e sessenta e seis mil e seiscentos reais), no período compreendido entre abril de 2009 e março de 2010, aí incluídos: honorários mensais, gratificação de férias, gratificação natalina (13º salário), participação nos lucros e resultados; passagens aéreas, previdência privada complementar, e auxílio moradia, nos termos do Decreto nº 3.255, de 19.11.1999, mantendo-se os honorários no mesmo valor nominal praticado no mês precedente à AGO de 2009; Foi aprovada a delegação ao Conselho de Administração competência para efetuar a distribuição individual dos valores destinados ao pagamento da remuneração dos membros da Diretoria Executiva, observado o montante global e deduzida a parte destinada ao Conselho de Administração e condicionada à observância dos valores individuais constantes da planilha de Remuneração Máxima dos Administradores, nos termos da Nota DEST/CGC nº 79/2009, de 2 de abril de 2009, do Departamento de Coordenação e Controle das Empresas Estatais; Foi também aprovada a fixação dos honorários mensais dos membros do Conselho de Administração e dos titulares do Conselho Fiscal excluídos os valores relativos a: gratificação de férias, participação nos lucros e resultados, passagens aéreas, previdência privada complementar e auxílio moradia, bem como custear as despesas de locomoção e estada necessárias ao desempenho da função de conselheiro de administração.”

IMAGINE A CARA DO PADRE

domingo, 12 de julho de 2009

A VIDA CORPORATIVA COMO ELA É

sexta-feira, 3 de julho de 2009

1 - Competência não é o mais importante
Não é só talento e trabalho duro que garantem seu emprego, mas a percepção que a companhia tem sobre você. Para descobrir isso, tente se olhar como se fosse o dono da empresa. Será que você é alguém que está alinhado com os interesses e políticas da companhia? Você trabalha com entusiasmo e senso de propriedade, ou está pensando apenas em pegar seu salário no fi m do mês?

2 - Os otimistas se saem melhor
Você tem todo o direito de ser do tipo que sempre enxerga o copo meio vazio. Acontece que as empresas costumam valorizar mais os otimistas, que, geralmente, passam a idéia de ser mais bem-sucedidos.

3 - O RH não é seu amigo
Não use o RH como confessionário, achando que ele é algo à parte. É claro que o que você disser não vai ser espalhado aos quatro ventos, mas, em determinadas circunstâncias, pode ter de ser revelado para quem toma as decisões na companhia, ou seja, seu chefe, outros executivos, o CEO. Sendo assim, suas “confidências” podem tirá-lo do páreo na hora de decidir, por exemplo, as promoções de sua área.

4 - Pare de provar e comece a providenciar
Se você acabou de ser promovido e ganhou uma equipe, não caia na armadilha de ficar provando que aquele cargo lhe pertence. Esse é um erro que a maioria das pessoas comete. Além de ser ruim para seu futuro na nova posição, agindo assim você vai afastar quem realmente o ajudará a se consolidar como gestor: sua equipe. Por isso, coloque-se a serviço do time e trabalhe para que todos consigam finalizar, e bem, o que têm para fazer. Esse é seu trabalho agora.

5 - Não revele a sua idade
O problema não é os outros saberem quantos anos você tem, mas agir de maneira a reforçar o medo que a empresa associa a profissionais desatualizados. Portanto, mantenha-se bem informado e risque do seu discurso frases como: “No meu tempo era assim” ou “Não sou bom com essas modernidades tecnológicas”.

6 - Não é inteligente ser inteligente
Geralmente, os recém-chegados são os mais ansiosos para mostrar o que sabem. E acabam se tornando muito inconvenientes, porque querem corrigir tudo — inclusive o chefe. Então, antes de falar, veja se suas idéias são bem-vindas.

7 - Para progredir na carreira, os outros têm de achar que você faz seu trabalho com o “pé nas costas”
Mesmo que esteja atolado, não demonstre. Se você parece sempre atarefado e ansioso, dificilmente vai ser cotado para receber uma promoção, que, no final das contas, significa mais trabalho pela frente.

8 - Pegue trabalho extra
Melhor ainda se for alguma coisa que seu chefe não gosta de fazer ou algum trabalho de uma área estratégica. Ao agir assim, você mostra para todos que dá conta do recado — não só do seu, mas do trabalho dos outros também.

9 - Ter amigos na empresa pode ser perigoso
Certa vez, conheci uma moça que era ótima profissional, do tipo entusiasmada com o trabalho e feliz com a empresa. Acontece que ela tinha uma amiga que era o oposto. Em um processo de demissão, essa moça foi para a rua junto com a outra. Ficou surpresa, claro! O problema é que a empresa achava que ela tinha sido “contaminada” pela outra e que iria se tornar uma profissional tão negativa quanto a amiga. Por isso, tome cuidado com suas amizades, ou seja discreto para não ser prejudicado.

10 - Falar sobre a vida pessoal no escritório pode prejudicar sua carreira
Você falou sobre seu divórcio para quem quisesse ouvir, inclusive para o chefe. Pouco tempo depois, ele tem que decidir quem vai tocar o novo projeto da área. Aí, ele pode pensar assim: “Não vou passar para o fulano que acabou de se divorciar para não estressá-lo ainda mais”. Entendeu agora por que você deve evitar comentar sobre sua vida pessoal no escritório?

11 - Quem merece não consegue aumento
Pedir aumento usando um “eu mereço” como argumento é a melhor maneira de conseguir um “não” como resposta. A empresa não quer saber se você merece ou não, mas se você agrega valor para os negócios. Então, esse deve ser sempre o pano de fundo do seu pedido.

12 - Nem pense em tirar um mês de férias
Hoje, com a velocidade com que as coisas acontecem, esse é o caminho certo para se tornar dispensável. As companhias são como organismos que se adaptam rapidamente a uma condição adversa — no caso, sua ausência. Melhor tirar uma semana de cada vez. Sete dias são a medida certa para fazer as pessoas sentirem falta de você e de seu trabalho.

13 - Para perder a batalha, comece a se defender
Em algum momento da carreira, você vai se confrontar com alguém. Isso é certo. Assim como também é certo que a empresa (e o chefe) não quer saber quem tem ou não razão. O que está sendo observado é como você lida com a situação. Por isso, na hora da discussão, resista à tentação de se defender. Simplesmente ouça. Pode apostar que você vai ser visto com outros olhos se começar a se comportar dessa maneira.

14 - A avaliação de desempenho não é sobre o seu desempenho
Nessas avaliações, o que está em jogo não é sua opinião sobre seu trabalho, mas como o chefe percebe sua performance. Para não ter surpresas ruins da próxima vez, é bom marcar reuniões periódicas para ver o que ele espera de você. E, na hora H, não se desculpe, não acuse ninguém nem diga que você já fez o que ele pediu.

15 - Não use a avaliação de desempenho como a única ocasião para dar feedback
Não espere uma ocasião formal para posicionar sua equipe sobre sua percepção das coisas. Assim, você prepara o espírito das pessoas para a avaliação de desempenho. E ganha a confiança delas, porque vai soar mais coerente.

16 - Se está tentando fazer sua equipe gostar de você, provavelmente já perdeu o respeito dela
A necessidade de ser querido pela equipe pode ser mortal para um gerente novo no cargo. Se você está preocupado com isso, é muito provável que não esteja agindo como gestor. Melhor não misturar as coisas. Afinal, você está lá para ajudar o time a se desenvolver, e não para ser amigo das pessoas.

17 - O problema não é errar, mas a maneira como você lida com isso
Todos cometem erros — do contínuo ao presidente. Na verdade, erros são um bom sinal porque mostram que as pessoas estão tentando novas soluções. Então, sua preocupação não deve ser com o erro em si, mas com a maneira como você age nessa situação: se assume a responsabilidade, mostra que aprendeu e que o fato não irá se repetir.

18 - Só porque você é o chefe não tem que saber todas as respostas
Você não é guru para ficar dando conselhos e resolvendo problemas para seus subordinados. Agindo assim, você está criando um bando de dependentes. Como gestor, seu trabalho é ajudar o time a descobrir a solução.

19 - Sua mesa diz quem você é
O visual de seu espaço de trabalho deve refl etir seu profi ssionalismo, não seu estilo pessoal. O dono de uma mesa bagunçada corre o risco de ser visto como um profi ssional caótico. Por outro lado, uma mesa vazia pode passar a mensagem de que a pessoa está só de passagem ou, pior, que não trabalha ali.

20 - Proteja seu “novo eu”
Você decidiu mudar de postura para melhorar sua situação no trabalho? Perfeito! Mas não entre em detalhes quando vierem perguntar por que você parece tão diferente. Diga apenas que percebeu como gosta do que faz. É o que eu chamo de proteger seu “novo eu”. Isso é importante até que a mudança se torne consistente e a empresa perceba que você realmente amadureceu.

JÁ PENSOU EM SER GLACIOLOGISTA

sábado, 27 de junho de 2009

Administrador de caos urbano, conselheiro de aposentadoria, analista de saúde humana, glaciologista. Incomuns hoje, estas são apenas algumas das "profissões do futuro", segundo Heitor Kuser, presidente do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Econômico e Social (IBDES), que tem como missão promover o desenvolvimento das profissões. "O mais importante, na verdade, são as pessoas. Se o profissional for de fato profissional, certamente terá destaque em suas atividades", explica Kuser.

Para ele, as pessoas precisarão saber cada vez mais sobre vários assuntos. "Elas terão que ser especialistas em generalidades, entender e conhecer um pouco de tudo, e por um motivo simples: a informação, em si, está disponível, virou commodity", explica. Um dos temas que ele mais tem debatido diz respeito à sustentabilidade do planeta. "Todas as profissões em que as pessoas estiverem voltadas ao relacionamento institucional, ao compromisso com a sustentabilidade da família, da profissão e do planeta, terão seu espaço garantido", afirma.

Segundo Kuser, no futuro, os consumidores passarão a fazer exigências diferentes das que fazem hoje. Na indústria, por exemplo, a preocupação não será apenas com o produto final, mas também com a origem da matéria-prima. "Todas as áreas demandarão profissionais com essa visão e comprometimento. Não basta o engenheiro químico se preocupar com o que coloca nos produtos se o departamento de marketing da empresa encomendar uma embalagem não sustentável", diz Kuser.

Uma nova profissão que começa a despontar e está diretamente ligada à sustentabilidade é a dos glaciologistas, profissionais que estudam as calotas polares e os problemas ambientais relacionados ao aquecimento global. Entre outras funções também relacionadas a boas práticas ambientais está a do administrador de caos urbano, que trabalha com mobilidade de trânsito. Profissão que também ganha espaço é a do analista da saúde humana, cuja especialidade é ler e interpretar exames médicos para encaminhar o paciente ao profissional indicado. "Em Londres, isso já existe", comenta Kuser.

Enquanto nascem novas profissões, algumas outras - bastante tradicionais, por sinal - correm o sério risco de cair no ostracismo. Uma delas é a de relações públicas. "As empresas não sabem o que isso quer dizer. Contratando um vendedor, os empresários pensam que ele poderá fazer a função de RP, mas é claro que não terá a técnica necessária", explica. Kuser compara o definhamento do mercado de relações públicas com o de jornalismo. "Existe uma confusão entre marketing, comunicação e publicidade", critica. O especialista destaca, também, que os economistas têm carreiras que começam a entrar em declínio. "A década de 80 teve grande expressão dos economistas por causa da hiperinflação. Hoje, retomamos as profissões tecnológicas. Os economistas tiveram sobrevida na crise, mas com o enfraquecimento dela já estão saindo de cena."

Se, por um lado, existem profissões que começam a perder valor, muitas outras vão surgindo. Além das já mencionadas, Kuser aponta ainda oportunidades em mercados bastante incipientes. Entre eles, ganham destaque os de gestão de patrocínios, gestão de relações com clientes e fornecedores, conselheiro de aposentadoria, designer de games, profissionais de ensino à distância e especialista em segurança de internet.

FONTE: Amanhã

ESCUTE COM ATENÇÃO

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Joãozinho estava brincando no playground da escola, qdo viu o carro do seu pai passando em direção ao mato atrás da escola... ele Seguiu o carro e viu seu pai e tia Jane, se abraçando apaixonadamente!!!
Joãzinho achou isso tão excitante, que não se conteve e correu pra casa para contar pra sua mãe o que tinha visto ...
- Mamãe, mamãe, eu estava no playground da escola, qdo vi o carro do papai indo pro mato com a tia Jane dentro...
Eu fui atrás pra ver e ele tava dando o maior beijo na tia Jane.... depois ele a ajudou a tirar sua blusa... aí a tia Jane ajudou o papai a tirar suas calças e depois a tia Jane...'
Nesse ponto a Mamãe o interrompeu e disse:
- Joãozinho, essa é uma estória tão interessante, que tal você guardar o resto dela pra hora do jantar?....
Eu quero ver a cara do seu pai, qdo você contar tudo isso hoje à noite?'
Na hora do jantar, a Mamãe pediu pro Joãozinho pra contar sua estória... Joãozinho começou a sua estória:
- 'Eu tava brincando no playground da escola, qdo vi o carro do papai indo pro mato com a tia Jane dentro... aí, fui correndo atrás pra ver e ele tava dando o maior beijo na tia Jane...aí ele a ajudou a tirar sua blusa... aí a tia Jane ajudou o papai a tirar suas calcas e depois a tia Jane e o Papai começaram a fazer as mesmas coisas que a Mamãe e o tio Bill faziam, quando o Papai estava no exército ...'

A mamãe desmaiou!

Moral da estória :
Dê atenção a quem estiver falando. Pode ser bom pra você.

APRENDA COM OS ERROS DA CONCORRÊNCIA

domingo, 21 de junho de 2009

Há vinte e cinco anos o mundo vem mudando com aceleração crescente. Isso significa que a velocidade com que aprendíamos antes é insuficiente para manter nossos diferenciais competitivos agora.

Nestas condições de aceleração, a única vantagem competitiva sustentável reside em nossa capacidade de aprender mais rápido que a concorrência.

Aprenda com os acertos da concorrência estudando como foram montados os mecanismos de suas estratégias mais eficazes, comparando, implementando e adicionando mais valor às suas melhores práticas. A idéia de benchmarking não é meramente copiar, mas superar!

Aprenda também com os erros da concorrência! Não existe erro melhor para aprender que o financiado pelos outros! Os erros da concorrência certamente custaram caro para ela. Aprendendo com eles não teremos que arcar com os mesmos custos, isto é inteligência competitiva!

Observe atentamente se os erros cometidos pela concorrência não continham elementos corretos e úteis. O fato de uma estratégia do concorrente não ter dado certo não significa que a estratégia é necessariamente ruim. Ele pode ter falhado em implementá-la. Neste caso não foi deficiência da estratégia, mas falta de competência em aplicá-la com eficácia. Podemos aproveitar isso!

Como nós também cometemos erros e acertos, precisamos aprender com eles. Não é tão óbvio assim - Quando algo dá muito certo, não raro, as empresas e profissionais, felizes com o sucesso, se esquecem da lição de casa de verificar: Afinal por que deu tão certo mesmo?

Os acertos também precisam de benchmarking interno (entre diferentes equipes e departamentos) e engenharia reversa para checar as causas que nos levaram ao êxito. Muitas vezes você mira num alvo menor e acerta num alvo maior; esquece o erro original e canta a vitória do resultado superior... Só que na próxima vez, você mira no alvo menor e atinge um alvo minúsculo e fica reclamando que fez tudo como da última vez...

Concentre-se em por que as coisas estão dando certo e questione se elas têm chances concretas de continuar assim.

Aprender com os erros é missão fundamental de todos os profissionais da empresa. Erros contêm muito da nossa história, da nossa forma de pensar, do nosso comportamento, e do nosso modelo de negócios.

Compreender o erro encontrado e compreender quais as causas e responsabilidades que o permitiram é muito mais importante que o erro em si.

Para empresas e profissionais conscientes, a maioria dos erros provém de tentativas de acerto, por isso não devemos culpar as pessoas por errarem ao tentar acertar, mas temos a responsabilidade de ajudá-las (e a nós mesmos) a compreender “o erro” e suas causas e repercussões.

Feito isso, atuaremos imediatamente para diminuir os efeitos negativos das repercussões (no curto, médio e longo prazos) e cuidaremos de eliminar, o mais rápido possível, as suas causas, impedindo a reincidência do erro.

Vale lembrar que os nossos concorrentes também estão aprendendo com nossos erros, só que neste caso, quem está pagando os custos somos nós!

Errar, não compreender e não corrigir seus erros é a melhor maneira de investir no sucesso da concorrência!

Não invista na concorrência, aproveite todos os “investimentos” que a concorrência está fazendo. Estratégia é o nome do jogo, inteligência competitiva, a competência dos que ganham!

O RETORNO


O bom filho à casa torna...
Depois de algum tempo sem me comunicar razoavelmente com o mundo virtual, o Blog do Chefe segue sua jornada.

Grande abraço e sucesso a todos nós!!!

Mudanças

terça-feira, 28 de abril de 2009

Caríssimos Leitores e Parceiros, boa noite,

Venho, por meio desta postagem, informar-lhes que as atualizações no Manual do BigBoss serão interrompidas por um tempo. Acontece que fui transferido para a cidade de Torres/RS e, por enquanto, o acesso a internet está complicado. Tão logo acertte esta situação, tudo estará normalizado. Peço desculpas aos que comentaram e/ou entraram em contato recentemente. Forte abraço!!!

Atenciosamente,
Chefe

CAVALOS AFINADOS

segunda-feira, 20 de abril de 2009
Feriadão cortado ao meio...

Seguinte, clique nos cavalos abaixo e faça sua música:

Para começar bem a semana...

BLOGAGEM COLETIVA - Quem foi seu Monteiro Lobato?

sábado, 18 de abril de 2009
A Vanessa, do blog Fio de Ariadne, em parceria com a Jorge Zahar Editor, propôs uma blogagem coletiva que pretende discutir, nas palavras da própria Vanessa:

Como são feito os leitores? Como eles nascem e como são moldados? Com esta coletiva buscoa resposta para a seguinte pergunta: Quem foi seu Monteiro Lobato? Houve alguém na sua vida que tenha sido incentivador de seu amor pela leitura? Qual foi o pontapé inicial da sua jornada por este mundo apaixonante que é a literatura?


Comecei a ler gibis, sim, estes do Homem-aranha, O incrível Hulk, X-men. Tenho maior apreço pelo mundo Marvel. Não que a DC Comics não seja boa mas, para mim, é como Coca X Pepsi ou Polar X Kaiser, não tem comparação - gosto é gosto. Na verdade, tive um colega, na 3º série do extinto 1º grau que desenhava muito bem, era um dom, e eu queria desenhar tanto como tal. Descobri que o cara lia muitos gibis e seu traço trazia tendências dos desenhistas que ali estavam inseridos. Fizemos uma amizade, que durou até o 3º ano do ensino médio. O fato é que comecei a ler em função disso, tentar desenhar melhor do que meu colega.

Ao entrar na faculdade, notei que muito havia mudado. Acompanhavamos as aulas através de livros, ou seja, os professores pouco ou nada passavam. Para não "ficar para trás", em relação aos meus colegas, me vi forçado a ler muitos teóricos. Como cursei Pedagogia, figuras como Sócrates, Aristóteles, Vigotski, Piaget e Paulo Freire acabaram somando a minha literatura Marvel.

Hoje, em função da vida profissional e do MBA que estou cursando, sinto a necessidade de estar lendo diariamente, pois a informação muda muito rápido. Estamos em uma era de inovações e quem detém o conhecimento faz a diferença. Agreguei a minha coleção mais alguns títulos, como Peter Drucker, James Hunter, Juanita Brown, entre outros.

O fato é que meu Monteiro Lobato foi a CONCORRÊNCIA. O sentimento de não ficar em desvantagem, frente a inúmeras situações, me tornou leitor.

Grande abraço, sucesso e boa leitura.

SOBRE O Twitter

Nosso parceiro Felipe, do CONECTOU, esclareceu, e muito, sobre o Twitter. Quer descobrir, clique no selo abaixo:

Conectou! Tá na Internet, Tá Conectado!

Falando nisso, follow me no Twitter

INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

terça-feira, 14 de abril de 2009

Fonte Aspones Group

A ERA DA MODERNIZAÇÃO



UM TAPINHA NÃO DÓI